quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Hoje não falaremos de tear, mais sim de passeios, esse foi muito bom, Alambique dos Ramos Tatuíír ìnterióórr de SP.

Canoa e Zé Angelo, um dos donos do Alam.
Alam para quem não sabe é um apelido só para as pessoas intimas do alambique.
Zé Angelo lidando com 500 litros da marvada. Tirando só 5 para o Canoa colocar Carapiá uma raiz que dá um gostinho especial.
Produtos: Pinga boa, melado, rapadura, açúcar mascavo, etc e tal.
Conheci este local há nove anos atrás, quando fui procurar esterco para um pomar que eu estava começando em uma chacará que eu tinha no bairro ao lado desta fazenda São João, aonde estava começando a funcionar o alambique dos Ramos. Leva este nome por causa do sobrenome dos proprietários Luis Carlos e Zé Angelo. No começo só tinha cachaça, agora já tem um "buteko" mais bem estruturado, tem até cerveja. Lugar muito simples e aconchegante, ambiente familiar bom para fazer um churrasco e trocar idéias com os amigos. Mais o melhor do Alam é, por incrível que pareça, a água que tem lá direto da mina. Primeira coisa que faço quando chego lá é tomar uns bons copos d'água, depois vocês podem imaginar... Aconselho, não deixem de conhecer!

2 comentários:

Nelma disse...

Achei muito interessante seu trabalho.Voce os comercializa direto?
Eu faço xales no tear, quase não produzo peças de casa.
Os preços dos tapetes?
Obrigada
Nelma

Luiz Carlos Ramos disse...

Caro André Canoa;
Navegando pela net, achamos seu blog,e, para nossa surpresa,deparamos com notícias e fotos do "Alam"...Nos sentimos honrados pela matéria contida no blog falando da "Marvada"...
Esperamos em breve sua visita.Assim, poderemos brindar nosso encontro tomando águas..rsrsrsrs
Até breve
Luiz Carlos Ramos